Proteja-se: como saber se minha Melissa é original?

A moda está em constante mudança, mas o que não muda nas combinações dos looks são os calçados da Melissa. Ainda que a marca seja bastante inovadora e acompanhe as tendências, o “jeitinho” e as características da Melissa original estão sempre presentes em seus modelos, não é?

Todas nós, em algum momento da vida, já tivemos uma Melissa para desfilar nas festas ou nas nossas atividades diárias. Por conta desse grande sucesso, outras marcas acabam copiando as suas criações. E você pode adquirir uma sandália que não é original, ainda que, muitas vezes, seja realmente bem parecida com as produzidas pela empresa.

Uma sandália baseada no modelo de marca costuma sair mais barata, mas a verdade é que a qualidade não chega nem perto da Melissa original. E quando adquirimos sapatos por compras online, ficamos ainda mais inseguras sobre a veracidade do produto, não é?

Por isso, se você prefere modelos oficiais e não quer levar um produto fake, organizamos uma lista com algumas dicas bem relevantes e que, com certeza, vão ajudar a saber muito bem se o calçado que você está comprando é uma Melissa original ou não. Continue lendo e descubra.

1. Prefira comprar Melissa nas lojas autorizadas

Os produtos originais são vendidos apenas em lojas autorizadas. Atualmente as lojas exclusivas da empresa são chamadas de “Clube Melissa”. Se na sua cidade não tiver nenhuma dessas, então é hora de checar as lojas autorizadas antes de adquirir os calçados da marca.

Se você comprar em uma das lojas da franquia, com certeza o seu sapato ou sandália será autêntica. Se você não tem certeza de quais são as demais lojas autorizadas da empresa, o site da marca informa sobre a localização dessas lojas autorizadas. Isso vai facilitar a sua busca, para que você leve para casa a sua Melissa preferida.

2. Procure pela marca registrada

Todos os modelos de uma Melissa original têm a marca desenhada em algum ponto. Por exemplo, observe na sola externa do calçado, ali geralmente há um “M” pequeno de metal. Cuidado, pois alguns modelos pirateados trazem outros símbolos de metal no mesmo local, na tentativa de enganar o consumidor, e o mais comum é uma “rosinha”. Se não for um “M”, dificilmente será um calçado realmente produzido pela empresa.

Outro ponto importante a observar é a palmilha: a marca da linha de calçados vem desenhada na palmilha, normalmente em uma cor diferente. Se o modelo apresentar essas duas características, respire aliviada porque você provavelmente comprou uma Melissa original.

Com o passar dos anos, na tentativa de dificultar as imitações ou cópias não autorizadas, algumas mudanças foram feitas. Uma delas foi a substituição do nome “Melissa” por esse M na palmilha. Além disso, alguns modelos assinados por estilistas convidados não têm mais o “M” na sola. Portanto, é preciso estar atento quando se tratar de uma versão especial, com assinatura de um designer ou estilista famoso.

Os modelos assinados pela Vivienne Westwood, por exemplo a conhecida Lady Dragon, são os mais copiados. No caso deles, também é interessante observar a impressão na palmilha. Os desenhos em uma sandália falsificada podem ser mais tortos ou apagados, e a fonte da escrita também pode ser diferente da assinatura original.

Às vezes um produto fake, além de ter baixa qualidade, contém detalhes que modificam o design da estilista. Isso é desagradável e bastante antiético, não é mesmo?

3. Sinta o aroma característico da sandália

Se você é cliente da marca e costuma comprar seus produtos com regularidade já sabe que eles trazem um cheirinho bem característico. Basta entrar na loja ou abrir a caixa para sentir. Inclusive, esse “perfume” específico faz a cabeça de muita gente (tanto que a empresa lançou uma versão “perfume” limitada certa vez) e costuma demorar um tempo até desaparecer completamente.

O “cheirinho de chiclete” deixa o ato de calçar as sandálias e sapatos bem mais agradável. E vale dizer que as cópias desses calçados legítimos da empresa não têm o mesmo aroma. Muitas vezes, cheiram a plástico, o que não é interessante para as melisseiras mais fiéis, que adoram aquele cheirinho como um verdadeiro ritual de compra de sua Melissa nova.

Por isso, se quando você for comprar a sua sandália, não sentir o típico cheirinho de chiclete, desconfie. Certamente ela não é uma Melissa original, ok?

4. Atente também para os valores

Outro ponto importante para você identificar na sua compra é o valor do produto. O preço médio de um modelo simples da Melissa chega a 80 reais. Então, se você encontrar calçados sendo vendidos por um preço muito inferior a isso, acenda o sinal de alerta. Esse pode ser um produto fake.

A não ser que você esteja adquirindo a sandália, por meio do site oficial ou de alguma loja autorizada, como um item de bazar ou promoção. É comum a empresa lançar uma sessão de bazar para aqueles produtos de coleções passadas, mas que permaneceram em estoque.

Normalmente é possível encontrar sandálias rasteirinhas na faixa dos 50 reais. Porém, se não for nessas condições de compra, é melhor desconfiar.

5. Observe a caixa e o cartão de identificação

As caixas da Melissa costumam mudar de cor e de design a cada coleção. Por isso, vale observar isso também quando adquirir a sua. A caixa original contém um adesivo com o código de barras, indicação da cor e numeração. Esses dados vêm normalmente na sua lateral. Na parte debaixo estão as instruções de uso, procedimentos de troca, os detalhes da fabricação (cores, aplicação de glitter, entre outros), a pigmentação e as maneiras de higienizar o calçado.

Na tampa possivelmente você verá a marca escrita e o “M” característico da empresa em alto-relevo. É mais difícil um produto falso apresentar uma caixa com esse detalhe.

Outro ponto a observar é o cartão de identificação, que normalmente acompanha o sapato dentro da caixa. É um quadradinho de apresentação da marca. Ah, é claro, não custa lembrar que uma Melissa original sempre vem muito bem embalada, dentro de um saquinho lindo guardado na caixa.

6. Analise bem as cores e os modelos

Para quem não tem tanta experiência em comprar os calçados típicos, essa etapa pode ser um pouco complicada. Porém, frequentemente dá para perceber que uma sandália fake tem as cores diferentes da cartela de cores normalmente utilizada pela marca.

Tudo bem, nós sabemos que existem muitas cores. Porém, se você comparar com as fotos do site, por exemplo, já consegue distinguir quais são. Quer uma dica? Se for um modelo perolado, você notará que no calçado fake esse efeito estará mais leitoso. Ou seja, enquanto a original brilha, a sandália pirateada é mais “apagadinha”.

As fábricas de sandálias fakes às vezes gostam de inovar. Por isso podem lançar modelos bem parecidos com os da Melissa, mas que nunca estiveram no catálogo da marca original. Vale a pena dar uma olhada na coleção completa no site, para não levar “gato por lebre”.

Em outras vezes, o modelo fake se mostra quase igual ao legítimo da empresa, mas um furinho tem formato diferente do que você encontra no site original. Por exemplo: a Melissa furadinha tem bolinhas abertas em sua superfície. É possível encontrar versões falsas nas quais esses furinhos são em formato de pequenos corações ou florzinhas. Redobre a atenção com esse ponto.

Outros conselhos igualmente importantes

Não se esqueça de que a melhor forma para saber se você tem uma Melissa original é estar sempre atualizada sobre as coleções e os modelos que a marca oferece. Não sabe como? Calma, o que não falta é lugar para isso.

Você pode observar o site oficial da linha ou mesmo ter em mãos a revista/catálogo da empresa para ver os lançamentos mais recentes (essa revista pode ser assinada ou adquirida nas lojas físicas do Clube Melissa).

Os copiadores costumam lançar peças de cores diferentes e detalhes que quase passam despercebidos. Portanto, lembre-se: todo produto original vem com a caixa nomeada pela marca, a indicação do modelo e uma pequena “cartilha” com dicas para cuidar do calçado e importantes aspectos a respeito da fabricação.

Não se esqueça também de que os produtos costumam vir acompanhados por uma sacolinha de proteção em pano (o tecido também pode variar, de acordo com as novas coleções).

Por fim, é importante saber que algumas marcas, como a Zaxy, não são considerados calçados falsos, apesar de apresentarem peças muito semelhantes aos sapatinhos favoritos das melisseiras. Isso acontece porque a Melissa e a Zaxy partilham do mesmo fabricante: a Grendene.

Portanto, é possível que os modelos até sejam parecidos, mas dificilmente serão iguais ou imitações uns dos outros. A Zaxy também desponta no mercado como uma marca mais em conta, portanto mais popular e facilmente encontrada em várias sapatarias.

Se for comprar Melissa na internet, tenha cuidado com os sites em que estiver fazendo suas buscas. Dê preferência às lojas virtuais autorizadas. Nem sempre os descontos que você encontra em sites como o Mercado Livre significam que você comprará um produto original.

A principal dica nessas plataformas é ficar mesmo de olho nos preços, uma vez que as fotos publicadas podem também ser falsas. Às vezes os calçados estão em valores bem mais baratos que em qualquer outro lugar, e isso realmente não existe — sempre pesquise primeiro.

Ufa! São muitos os pontos, mas não é tão difícil assim observá-los para garantir a compra de uma Melissa original, certo? Vale a pena o esforço. Seguindo as dicas do post dificilmente você comprará um calçado fake e poderá, portanto, respirar com alívio e tranquilidade.

E então, gostou do post? O que acha agora de entrar em contato com a Gimultimarcas? Podemos ser a sua loja virtual de calçados Melissa e outras marcas igualmente interessantes. Venha para o nosso site conhecer os produtos e serviços diferenciados que temos a oferecer.

Facebook Comments
Powered by Rock Convert